A GMP suspendeu temporariamente a realização de Programas Públicos.
  • 6 de novembro

    Galeria Municipal do Porto suspende Programas Públicos em novembro

    A Galeria Municipal do Porto decidiu suspender temporariamente a realização dos Programas Públicos associados às suas exposições durante o mês de novembro, face à entrada em vigor das atuais medidas de combate à pandemia de Covid-19.

    Deste modo, foram cancelados os dois programas previstos para o mês de novembro: a conversa entre Margarida Mendes e o artista vencedor da 2.ª edição do Prémio Paulo Cunha e Silva, que se realizaria a 14 de novembro, sábado, às 16h, e o concerto de apresentação do álbum Waves and Whirlpools, de Luís da Riviera, agendado para 15 de novembro, domingo, às 18h30.

    As visitas guiadas que a Galeria Municipal do Porto realiza no primeiro sábado de cada mês, às 16h, estão também temporariamente suspensas, devido à limitação de ajuntamentos a cinco pessoas, prevista no conjunto de medidas de confinamento parcial.

    A GMP continuará, no entanto, de portas abertas, com as exposições Prémio Paulo Cunha e Silva - 2.ª edição e Waves and Whirlpools, que poderão ser visitadas até 15 de novembro.

    A entrada é livre, estando sujeita ao limite máximo de 30 pessoas e demais regras de higiene e segurança atualmente em vigor.
  • 11 de novembro

    Prémio Paulo Cunha e Silva será distribuído por todos os finalistas

    Já são conhecidos os vencedores da 2.ª edição do Prémio Paulo Cunha e Silva, prémio de artes visuais criado pela Câmara Municipal do Porto para artistas com menos de 40 anos que não tenham apresentado mais do que uma exposição individual em espaços de arte internacionalmente reconhecidos. Em reunião no decorrer da exposição homónima, o júri desta edição propôs premiar os seis finalistas – Basir Mahmood, Firenze Lai, Lebohang Kganye, Shaikha Al Mazrou, Song Ta e Steffani Jemison – e repartir o valor monetário de 25.000 euros entre todos eles.

    Devido às restrições decorrentes da situação pandémica, o júri, composto por Isabel Lewis, John Akomfrah, Margarida Mendes e Shumon Basar, não teve oportunidade de visitar a exposição apresentada na Galeria Municipal do Porto e avaliar presencialmente a obra dos finalistas por si nomeados. Estas condições excecionais não permitiram igualmente que, antes da abertura da exposição, os seis finalistas pudessem instalar ou acompanhar a montagem das suas obras no espaço expositivo. Deste modo, os jurados consideraram que não foram reunidas as condições ideais para a atribuição do vencedor da segunda edição do prémio, tendo proposto por conseguinte dividir o prémio monetário pelos seis finalistas.

    O anúncio dos vencedores é feito, simbolicamente, no dia em que se assinalam cinco anos desde a morte de Paulo Cunha e Silva, médico, crítico de arte, curador de arte e vereador na Câmara Municipal do Porto (2013-2015), que marcou intensamente a cultura em Portugal e ao qual a CMP dedicou este prémio como homenagem.

    O júri tinha já analisado os portefólios de 48 artistas, selecionados por um conjunto de 16 curadores por eles indicados, selecionando, por fim, os finalistas agora vencedores. Estes são, nas palavras dos quatro jurados, “vozes – estéticas, éticas, técnicas – que articulam o momento atual, ou pressentem até o que está para vir”.

    Basir Mahmood (Paquistão) recorre ao vídeo, ao filme e à fotografia para refletir sobre elementos sociais e históricos enraizados no quotidiano, enquanto Firenze Lai (Hong Kong) tenta expressar, nas suas pinturas e desenhos, estados de perceção expandida. Já a artista Lebohang Kganye (África do Sul) funde personagens fictícias com personagens “reais” para criar histórias, incorporando escultura, instalação e filme. A escultura é também o meio de eleição de Shaikha Al Mazrou (Emirados Árabes Unidos), artista fascinada pela materialidade na arte, que trabalha a cor e a forma para criar arranjos geométricos e abstratos.

    Por sua vez, Song Ta (China) procura antagonizar as fronteiras estabelecidas entre definições de arte comercial e institucional com obras que exploram a conduta quotidiana de certos grupos da sociedade, enquanto o trabalho de Steffani Jemison (Estados Unidos da América) aborda a privacidade e a opacidade como estratégias de abstração e de resistência política.

    A exposição que reúne as obras dos finalistas, agora vencedores, pode ser visitada até domingo, 15 de novembro, na Galeria Municipal do Porto. No fim de semana, a GMP estará aberta apenas entre as 10h e as 12h30, devido à implementação das novas medidas de recolher obrigatório.

    A entrada é livre, estando sujeita ao limite máximo de 30 pessoas e demais regras de higiene e segurança atualmente em vigor.
  • 24 de outubro, sábado, 16h00

    Prémio Paulo Cunha e Silva – 2.ª edição: Conversa com Mariana Caló e Francisco Queimadela

    No dia 24 de outubro, sábado, a Galeria Municipal do Porto realizará uma conversa entre Mariana Caló e Francisco Queimadela, os artistas vencedores da 1.ª edição do Prémio Paulo Cunha e Silva, Guilherme Blanc (Diretor Artístico da Galeria Municipal do Porto) e Luís Silva (Diretor da Kunsthalle Lissabon). Às 16h, no Auditório da Biblioteca Municipal Almeida Garrett.

    A participação está sujeita ao levantamento de bilhete gratuito na GMP a partir das 10 horas do dia 24 de outubro, e à lotação do auditório. Pode reservar o seu lugar antecipadamente através do e-mail galeriamunicipal@agoraporto.pt.
    Atividade integrada na exposição Prémio Paulo Cunha e Silva – 2.ª edição

    Auditório da Biblioteca Municipal Almeida Garrett
  • 3 de outubro, sábado, 16h00

    Visita guiada às exposições

    A GMP realiza uma visita guiada às exposições no primeiro sábado de cada mês, às 16h00.

    Atividade sujeita a inscrição prévia, através do e-mail galeriamunicipal@agoraporto.pt.
    Entrada livre
    Galeria Municipal do Porto
  • 13 de setembro, domingo, 16h00

    Waves and Whirlpools: Visita Guiada com Luís Lázaro Matos e Martha Kirszenbaum

    No próximo domingo, dia 13 de setembro, pelas 16h00, o artista Luís Lázaro Matos e a curadora Martha Kirszenbaum farão uma visita guiada à exposição Waves and Whirlpools.

    Atividade sujeita a inscrição prévia, através do e-mail galeriamunicipal@agoraporto.pt.
    Atividade integrada na exposição Waves and Whirlpools

    Entrada livre
    Galeria Municipal do Porto
  • 30 de agosto a 13 de setembro, 21h30

    Ciclo de Cinema Lynn Hershman Leeson na Feira do Livro do Porto

    Technocistem: corpo e tecnologia na obra feminista de Lynn Hershman Leeson 

    No âmbito da Feira do Livro do Porto, será este ano apresentado um ciclo dedicado à obra fílmica de Lynn Hershman Leeson. Em cinco sessões, propõe-se mostrar a forma como, através de obras de ficção e documentais, a artista antecipou visualidades e conceitos que marcam práticas artísticas contemporâneas e explorou problemáticas culturais que hoje são incontornáveis.
     
    Curadoria:
    Guilherme Blanc (Diretor – Arte contemporânea e Cinema, Ágora E.M)


    DOM, 30 AGO
    Intro: Commercial for a New York Hotel Room
    EUA, 1974, 2’
    Seduction of a Cyborg
    EUA, 1994, 7’
    VertiGhost
    EUA, 2017, 13’
    ShadowStalker
    EUA, 2019, 10’

    Apresentado por:
    Sara Castelo Branco (Curadora / Investigadora)
    Kitty Furtado (Investigadora no CES – UC / Membro do Núcleo Antirracista do Porto)


    TER, 1 SET
    Conceiving Ada
    EUA, Alemanha, 1997, 85’

    Apresentado por:
    Né Barros (Coreógrafa / Diretora Artística do Balleteatro)


    DOM, 6 SET
    Strange Culture
    EUA, 2007, 83’

    Apresentado por:
    Joaquim Moreno (Arquiteto / Curador)


    TER, 8 SET
    Teknolust
    Alemanha/EUA/Reino Unido, 2002, 85’

    Apresentado por:
    Mara Andrade (Bailarina / Coreógrafa)


    DOM, 13 SET
    !Women Art Revolution
    EUA, 2010, 83’

    Apresentado por:
    Ana Cachola (Investigadora em Estudos Culturais no CECC – UCP)
    Entrada livre
    Auditório da Biblioteca Municipal Almeida Garrett
  • 11 de setembro, sexta, 18h30

    Sessão de autógrafos com Diogo Jesus (Lançamento do livro “APESAR DE NÃO ESTAR, ESTOU MUITO / DJ NOBITA EARLY YEARS 2002”)

    Este livro é publicado no âmbito da exposição Diogo Jesus: Apesar de não estar, estou muito, com curadoria de João Ribas, apresentada na Galeria Municipal do Porto, entre 2 de junho e 16 de agosto de 2020. Uma edição da Galeria Municipal do Porto copublicada com a Chili Com Carne.
    Entrada livre
    Capela Carlos Alberto – Jardins do Palácio de Cristal
  • 2 de junho, 10h00

    Galeria Municipal do Porto reabriu com novas medidas de segurança

    A Galeria Municipal do Porto reabriu ao público a 2 de junho. Para garantir a segurança dos visitantes e dos funcionários, foi introduzido um conjunto de regras temporárias:

    - Entrada livre sujeita à lotação máxima de 20 visitantes no Piso 0 e 10 visitantes na Mezzanine.
    - Uso obrigatório de máscara.
    - Higienização das mãos.
    - Distanciamento social de 2 metros.
  • 5 de março, quinta-feira, 21h30

    Inauguração Anuário 19 + Performances

    21h30 – Inauguração
     
    22h00 – “Vernissage”
    Performance de Guilherme de Sousa & Pedro Azevedo
     
    23h00 – “Pérola is Burning”
    Atividade integrada na exposição Anuário 19

    Entrada livre
    Palácio das Artes – Fundação da Juventude
  • 21 de fevereiro, sexta-feira, 21h30

    Lançamento da Programação 2020/2021 com Nástio Mosquito + Odete

    “No. One. Gives. A. Mosquito's. Ass. About. Trabalho. De. Preto – Hino de Carne”, 2020
    Performance de Nástio Mosquito
    com Diogo + Moreno Ácido & B Fachada

    Apresentação da Programação 2020/2021

    Lançamento da publicação dos Colectivos Pláka “Politics of Survival

    ODETE
    Dj Set
    Entrada livre
    Galeria Municipal do Porto
  • 16 de fevereiro, domingo, 16h00

    9Kg de Oxigénio: Visita Guiada com André Sousa e Mauro Cerqueira

     
    Atividade integrada na exposição 9Kg de Oxigénio

    Entrada livre
    Galeria Municipal do Porto

    Fotografia:
    Miguel Nogueira / CM Porto

  • 16 de fevereiro, domingo, 18h00

    9Kg de Oxigénio: Performance “Carceleras”, de Tomás de Perrate e Pedro G. Romero

    O artista Pedro G. Romero convidou o cantor Tomás de Perrate para a performance de encerramento da exposição 9Kg de Oxigénio. O visitante será surpreendido pelas entoações e canções flamencas sobre as memórias da cárcere e saudade pela liberdade, que sairão do interior da obra “La Cheka” para o espaços da galeria.
    Atividade integrada na exposição 9Kg de Oxigénio

    Entrada livre
    Galeria Municipal do Porto

    Fotografia:
    Miguel Nogueira / CM Porto 
  • 6 de fevereiro, quinta-feira, 22h00

    Depois do Estouro: Sessão de Cinema II

    Diogo Baldaia
    Miragem Meus Putos
    PT, 24’, 2017

    Leonor Teles
    Balada de um Batráquio
    PT, 11’, 2016

    José Rito
    Will Free
    PT, 12’, 2017

    Andréia Pires e Leonardo Mouramateus
    Vando Vulgo Vedita
    BRA, 22’, 2017
    Atividade integrada na exposição Depois do Estouro

    Sessão programada por:
    Diogo Baldaia

    Os filmes serão exibidos com legendas em inglês e a sessão contará com a presença dos realizadores

    Entrada livre, sujeita à lotação da sala
    Cinema Passos Manuel
  • 1 de fevereiro, sábado, 17h00

    Depois do Estouro: Visita guiada com Pedro Dourado

     
    Atividade integrada na exposição Depois do Estouro

    Entrada livre 
    Galeria Municipal do Porto 

    Fotografia: 
    Miguel Nogueira / CM Porto
  • 23 de janeiro, quinta-feira, 22h00

    Depois do Estouro: Sessão de Cinema I

    Madalena Fragoso e Margarida Meneses
    A Casa e os Cães
    PT, 62’, 2019

    Marcelo Tavares
    Tu. Tu. Tu.
    PT, 12’, 2019
    Atividade integrada na exposição Depois do Estouro

    Sessão programada por:
    Madalena Fragoso e Margarida Meneses

    Os filmes serão exibidos com legendas em inglês e a sessão contará com a presença dos realizadores

    Entrada livre, sujeita à lotação da sala
    Cinema Passos Manuel
  • 11 de janeiro, sábado, 16h00

    9Kg de Oxigénio: Visita guiada com André Sousa e Mauro Cerqueira

     
    Atividade integrada na exposição 9Kg de Oxigénio

    Entrada livre
    Galeria Municipal do Porto

    Fotografia: 
    Miguel Nogueira / CM Porto
  • 14 de dezembro, sábado, 18h00

    Lançamento do livro “Musonautas, Visões & Avarias”

    Lançamento do Livro
    “Musonautas, Visões & Avarias
    1960-2010: 5 décadas de inquietação musical no Porto


    Com concertos de:
    Volúpia Mundana
    +
    João Loureiro, Ana Deus e Rui Fernandes reinterpretam temas dos BAN
    Entrada livre sujeita a levantamento de bilhete no dia e no local
    Teatro Municipal do Porto - Rivoli
  • 8 de dezembro, domingo, 18h00

    9Kg de Oxigénio: Conversa com Dan Graham e Pedro de Llano

    O artista, escritor e curador norte-americano Dan Graham conversará sobre a sua ampla prática artística com o curador e historiador de arte Pedro de Llano, segundo o qual: “conversar com Dan Graham é uma experiência fascinante e vertiginosa. Os temas e ideias seguem como numa montanha-russa e os seus comentários surpreendem e provocam reflexão. Por vezes é dificil perceber se fala a sério, ou mesmo se o que diz é sarcasmo ou elogio — ou ambos ao mesmo tempo. (…) Estamos ansiosos para voltar à conversa, continuando a aprender com um dos grandes artistas de nosso tempo e saber, por exemplo, o que ele acha do novo prédio projetado por Álvaro Siza na sua cidade ou do último álbum da sua amiga Kim Gordon, entre muitas outras coisas”.
    Atividade integrada na exposição 9Kg de Oxigénio

    Entrada livre
    Galeria Municipal do Porto
  • 5 – 8 de dezembro de 2019

    Love and Garbage

    A arquitetura contemporânea, entre muitas outras coisas, é um exercício logístico demorado e preciso na reformulação de valor para maximizar o lucro. Os processos que produzem o edificado da nossa envolvente são tipicamente sistematizados, formal e estritamente hierárquicos, estruturas adequadas ao controlo e divisão social. Trabalhar de forma cooperativa oferece uma alternativa, onde existe a possibilidade real de solidariedade mútua e envolvimento na experiência e conhecimento de outros. Mas como trabalhar de forma cooperativa na cidade, quando as estruturas que as geram e governam se baseiam numa lógica quase diametralmente oposta?

    O coletivo Assemble e um pequeno grupo de seus amigos, colaboradores e cúmplices propõe aos participantes quatro dias de trabalho conjunto. Partindo em cada dia de uma série de leituras breves e processos corporais e materiais sustentados, o trabalho em conjunto será usado como um espaço para lançar a discussão de ideias e preocupações partilhadas, que têm atravessado as correntes da prática do coletivo Assemble ao longo dos últimos dez anos.
    Programa completo aqui

    Tutores:
    Assemble

    Com:
    Madelon Vriesendorp
    Jasmine Padjak
    Thomas Thwaites
    Andrés Saenz de Sicilia
    Richard Wentworth
    Rainer Hehl
    Jerszy Seymour

    Instituto / Passos Manuel / Galeria Municipal do Porto

    Fotografia:
    Assemble
  • 4 de dezembro, quarta-feira, 19h00

    Conversa com Jacopo Crivelli Visconti sobre a 34.ª Bienal de São Paulo

    Com a “poética da relação” como um de seus conceitos centrais, a 34ª Bienal de São Paulo – “Faz escuro mas eu canto” adota um formato inovador, expandindo-se no espaço e no tempo. Marcada pelo encontro e potencialização mútua entre projeto curatorial e atuação institucional, a próxima edição da Bienal, em 2020, envolve a realização de mostras e ações apresentadas no Pavilhão da Bienal e a articulação com uma rede de mais de 20 instituições paulistas. 

    A conversa terá a apresentação da curadora Marta Mestre e é parte do conjunto de apresentações do projeto da 34ª Bienal de São Paulo em instituições internacionais.

    Com:
    Jacopo Crivelli Visconti, curador-geral da 34.ª Bienal de São Paulo
    Marta Mestre

    Coprodução: 
    Projeto Ymago / Galeria Municipal do Porto

    Apoio: 
    Direção-Geral das Artes, Ministério da Cultura, Governo de Portugal

    Entrada livre
    Auditório – Biblioteca Municipal Almeida Garrett
  • 28 de setembro – 4 de outubro de 2019

    Práticas Pós-Nostálgicas

    Práticas Pós-Nostálgicas é um curso de cultura e pensamento crítico que olha a diversos lugares europeus que encerram histórias coletivas em desaparecimento para explorar a potência da investigação e intervenção curatorial e artística recentes. O curso apresenta diversas abordagens “pós-nostálgicas” de autores que se debruçam sobre espaços na Ucrânia, Polónia, Letónia, Lituânia e Espanha, para compreender como podem as práticas contemporâneas ler, intervir e ressignificar esses lugares, seja na sua relação com memórias do passado como, sobretudo, na redefinição de novas narrativas contemporâneas. Tentando ultrapassar as abordagens estritamente preservacionistas e conservadoras, olha-se a um local específico do Porto, a encosta do Freixo, caracterizada pela simultaneidade da história industrial e pela atual pressão dos interesses imobiliários sobre o edificado e o solo. O programa desdobra-se em conferências, caminhadas, workshops e noutras estratégias espaciais para compreender, e dialogar com, as problemáticas em causa.
    Programa completo aqui

    Tutores:
    Aneta Szylak
    Inês Moreira

    Com:
    Elena Lacruz
    Jonas Žukauskas
    Jorge Ricardo Pinto
    Solvita Krese

    Águas do Porto – Central Elevatória de Nova Sintra

    Fotografia:
    Central Termo Eléctrica Do Freixo (2009), Filomena Nascimento
  • 10 – 13 de julho de 2019

    The Time(s) of Contemporaneity 2: Descolonizando a Cultura

    O curso The Time(s) of Contemporaneity 2: Descolonizando a Cultura, dando continuidade à edição anterior, reúne artistas e intelectuais para debater a relação entre arte, etnias, instituições e o legado do colonialismo. A descolonização será abordada no sentido mais amplo do termo: como reconhecimento dos legados coloniais na atualidade, como um sistema de repressão existente e como uma prática que afirma diferentes formas de conhecimento reprimido. Os oradores convidados irão explorar metodologias de descolonização em museus e galerias, modos de interagir criticamente com o passado colonial e como os feminismos do Terceiro Mundo usaram o socialismo revolucionário.
    Programa completo aqui

    Tutores:
    Claire Bishop
    Nuno Crespo

    Com:
    Dora García
    Emanuel Lopes (Coletivo Cadjigue)
    Filipa César
    Françoise Vergès
    Kader Attia
    Marinho de Pina

    Clube Fenianos Portuenses / Galeria Municipal do Porto

loading

Assine a nossa newsletter